segunda-feira, 29 de julho de 2013

NÃO TEREI VERGONHA







Boa noite
Acredita que semana passada um cara (pra não falar um quase travesti) perguntou se eu tinha engordado. De longe dava pra ver o quanto aquele comentário foi maldoso (por isso fiquei puto), respondi educadamente, fui curto e muito grosso, responder as pessoas sem noção nesse nível é bom. Acho que perdão foi à palavra mais simples que ele usou! (tadinho).
Estou começando a perder o liquido que a medicação corticoide pode reter e as espinhas estão diminuindo (nas fotos aqui do blog vocês não percebem, mas estava me tornando um unicórnio até ante ontem).
O eufemismo nessas horas deve ser bem dosado ou nem ser usado (algumas pessoas não se tocam se ouvirem com delicadeza demais).
Agora, voltando a falar da EM (Esclerose Múltipla), hoje conheci rapidamente uma amiga de patologia, ela é uma fisioterapeuta e leva a vida normalmente. Alguns podem pensar, “é fácil dizer que no caminho tudo é flores”.
Se lamentar o tempo todo e deixar de viver não ajuda ninguém (estou errado?)
Pensa naquelas pessoas que só sabem falar dos problemas e vivem em um mundo sem luz. (Compensa ser assim)
Conheci senhores de idade, senhoras, homens, mulheres, adolescentes, crianças, em situações bem piores que a de um esclerosado, nem por isso deixaram de viver, pelo contrario são exemplos de superação.
Estou dizendo isso, pois a EM pode afetar o sistema urinário (não controlar a urina), se um dia isso vir acontecer e eu precisar usar fralda geriátrica, não terei vergonha de falar e muito menos vou esconder isso de alguém, existem tantas coisas das quais deveríamos ter vergonha de fazer ou falar, né?

Sempre tento passar a mesma mensagem todas as vezes que posto no blog, um problema ou vários problemas só aumentam conforme nós os alimentamos. Não deixem de viver por causa deles, se torne luz e enfrente dias escuros.

Só isso hoje. Um grande abraço e obrigado mais uma vez pela oportunidade.




Vanessa


Vanessa

Vanessa, Léo e Nina (irmã da Aila)









Postar um comentário