domingo, 7 de julho de 2013

“na hora que você está metendo não sente fraqueza nas pernas né?”(...)

Boa tarde, hoje vou falar um pouco sobre a timidez que a EM causa.
Durante algum tempo frases do tipo, “nossa você esta sumido!”, “nunca te vi nas baladas”, “porque você não sai?”. Bom! Depois da EM, eu até tinha pique pra sair, festar, ficar de pé em festas e tudo mais, hoje já não tenho mais. Estou me cansando espantosamente rápido e poucas coisas que faço me deixa ofegante (confesso que isso me deixa com muito medo).
Nada é pior que, pensar em um homem da minha idade e com meu físico (NÃO sou malhado) está tão limitado assim, mas lembram do que eu disse? Um problema só ficar maior conforme você o alimenta.
 Sorrir, fingir que não o vê, que não está sentindo nada e tratar sem a obrigação na cabeça é a solução.
Esses tempos, minha mãe estava reclamando de uma dor no joelho muito séria. Meu irmão mais velho chegou a zoar ela, dizia que a dor não atacava enquanto ela dançava, bebia, fumava ou estava fazendo algo. No outro dia minha mãe retrucou, disse que era engraçado, enquanto ela lavava roupa, limpava ou organizava a casa, trabalhava, a dor no joelho era invisível! Só era vista em momentos de lazer, pelos outros.
Eu já ouvi muito, “na hora que você está metendo não sente fraqueza nas pernas né?” Ou “ o narguilé faz mal, você sabia? Muito mais que o cigarro”.
Aí eu digo engraçado né? Eu não bebo, mas não canso de recolher garrafas de cerveja no chão, eu também não fumo, mas não canso de limpar butuca de cigarros, eu também não vivo sozinho na minha casa, mas também não canso de organizar as coisas. Lógico que, em momentos de prazer, fazer o que é bom não cansa tanto e nem faz sentirmos dor, se não aproveitarmos esses momentos, vamos aproveitar quais?  No leito de um hospital?
Sim, eu não consigo meter como antes, eu não ando como antes, eu não faço muita coisa como antes. Por isso, vou deixar de fazer?

Fiquei sem inspiração agora, estou com sono (rsrs). Um grande abraço e qualquer dúvida só me mandarem um e-mail, netocruz@live.ca.  


Algodão doce

Grrrrr...

É muito amor


Ó pra você

OBS: Fazer o blog me deixa confiante que, mesmo sendo assim, tendo as limitações que eu tenho, não foi por falta de informação que reparam em mim. Ando parecendo que estou cagado mesmo, sou assim.


Postar um comentário